domingo, 24 de maio de 2015

URGENTE! A JOVEM POÇO-PEDRENSE ANANDA BRASIL ESTÁ ENTRE AS VÍTIMAS DA CHACINA DE PANAQUATIRA



02:30h: Estamos recebendo nestas primeiras horas do dia a trágica informação de que a jovem Ananda Brasil, 20 anos, neta do senhor conhecido como Zé da Boda, muito popular em Poção de Pedras, acaba de falecer em São Luís.


 
Infelizmente a nossa linda jovem estava entre as vítimas da chacina que houve na praia de Ponta Verde, em Panaquatira. Ananda, que era estudante de Direito do Instituto Florence, participava da festa, quando vários homens, em torno de uns seis encapuzados, entraram na casa de praia, três pela frente e três pelos fundos, fazendo o cerco e atirando contra todas as pessoas que estavam presentes. O PM Max reagiu e alvejou um dos criminosos que veio a óbito, mas lamentavelmente o PM também foi atingido na troca de tiros e sucumbiu no local. Ao ver que um dos comparsas estava morto, um dos assaltantes identificado como Nal de Panaquatira se enfureceu e começou a disparar contra todos que estavam na festa. Populares afirmam que ouviram ao menos 50 disparos na troca de tiros.  O blog recebeu a confirmação da morte de um empresário de bandas identificado como , Alexandre Carvalho, 36 anos, apelidado de "Cachorrão".
Ao que parece, Ananda foi alvejada, encaminhada ao hospital, mas infelizmente não resistiu aos ferimentos. 
 
Neste momento de grande pesar, o blogueiro escreve essas linhas ainda trêmulo, sendo que no fechamento de uma matéria anterior, havíamos noticiado o acontecimento, mas sem nunca imaginar que nossa jovem poço-pedrense estivesse no meio.
A pequena Poção de Pedras fica chocada neste instante com a perda de uma ilustre filha.


Ananda Brasil foi executada pelos bandidos
Alexandre Carvalho outra vítima dos bandidos
Bandido morto pelo PM Max Muller

Um comentário:

  1. É uma pena a morte de uma jovem cheia de vida! Mas é estarrecedor saber que uma tragédia desse porte já era previsível, inclusive pela polícia, em ponta verde. Já era de conhecimento de todos, inclusive da polícia que a paz em Ponta Verde terminou com a chegada do irmão da mulher que trabalha na casa onde a chacina aconteceu. Ela, franzina porém gananciosa, era quem passava informações sobre a rotina das casas de veraneio para o irmão, que já era forajido. Violento como ele tinha fama, ele teria matado gente com o policial atirando ou não. Bastava que ele descobrisse alguma arma ou que alguém era policial. Ponta Verde era um paraíso, mas o irmão da caseira daquela casa e o bando dele transformormam a praia num verdadeiro inferno.

    ResponderExcluir

Política de moderação de comentários:
A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.