quarta-feira, 22 de julho de 2015

Suspeito de abusar de três crianças obrigou menino a estuprar a própria irmã no CE

Suspeito de abusar de três crianças obrigou menino a estuprar a própria irmã no CE


Duas das três crianças identificadas como vítimas reconheceram o suspeito; ele nega os crimes

Souza já tinha passagem pela polícia por porte ilegal de arma
Um homem de 35 anos é suspeito de estuprar pelo menos três crianças em Caucaia, região metropolitana de Fortaleza, no Ceará. Daniel Araújo de Souza está preso e nega as acusações.

De acordo com a polícia, o suspeito trafegava de motocicleta em ruas perto de uma escola e forçava as vítimas, geralmente meninas, a subirem no veículo. Souza as levava até um terreno baldio onde praticava os estupros.

As vítimas identificadas são crianças de 9, 10 e 11 anos. Duas delas conseguiram reconhecer o suspeito. Segundo a delegada do caso, Ivana Timbó, a outra está extremamente abalada e, por isso, não conseguiu fazer o reconhecimento.

Ivana afirma que uma das vítimas, a garota de 11 anos, relatou que o estuprador obrigou o irmão dela a ter relação sexual com ela antes de ser estuprada por Souza.
Após perceber que sua foto estava sendo divulgada em redes sociais como suspeito de estupros, ele fugiu para a cidade de Maranguape, onde foi encontrado pela polícia e encaminhado para a Delegacia de Combate à Exploração da Criança e do Adolescente – onde negou as acusações: "Não, não fui eu".
A delegada diz se espantar com a alegação de inocência uma vez que as denúncias de estupro pararam de acontecer após a fuga do suspeito.
Souza já tinha passagem pela polícia por porte ilegal de arma. Ele é divorciado e tem dois filhos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Política de moderação de comentários:
A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.